infarto

Como prevenir o infarto?

De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/MS), estima-se que 17 milhões de pessoas morrem por ano em função de doenças cardiovasculares. O infarto é um dos principais responsáveis por essa estatística.

A melhor forma de evitar o risco de sofrer com esse problema é adotar medidas de prevenção. Continue a leitura deste post e descubra quais são as recomendações que você precisa seguir!

O que é o infarto?

Este distúrbio ocorre quando o fluxo sanguíneo das artérias coronárias é interrompido por um longo período e não chega ao músculo do coração — miocárdio. A falta de sangue provoca a morte das células do miocárdio, nomeada infarto do miocárdio, síndrome coronariana aguda ou oclusão coronária.

Como pode ser causado?

A principal causa de bloqueio é a aterosclerose coronariana, patologia decorrente do acúmulo de gordura nas artérias em placas conhecidas como placas de ateroma. As placas danificam a parede das artérias e quando se rompem, formam-se coágulos obstruindo a circulação coronariana e causando o infarto agudo do miocárdio.

Outra forma de obstrução ao fluxo é aquela decorrente de espasmos de uma artéria coronária. Esses espasmos podem ser causados pelo uso de cocaína.

Existem alguns fatores de risco que potencializam as chances de uma pessoa sofrer um ataque cardíaco:

  • idade elevada;
  • tabagismo;
  • hipertensão;
  • colesterol alto;
  • diabetes;
  • sedentarismo;
  • obesidade;
  • estresse;
  • alcoolismo;
  • uso de drogas estimulantes.

Quais os sintomas de um infarto?

Os sintomas mais comuns são dor no peito, formigamento no braço esquerdo, suor frio, desmaio, falta de ar, cansaço excessivo, arritmia, náuseas e vômitos.

Como se prevenir?

Como alguns dos fatores de risco podem ser evitados, é possível adotar medidas de prevenção. As principais recomendações são:

  • se você fuma, tente reduzir a quantidade de cigarros por dia e, se possível, pare de fumar;
  • realize check-ups periódicos para acompanhar as suas taxas de colesterol, a pressão alta e o diabetes;
  • mantenha uma rotina de exercícios físicos;
  • alimente-se de forma saudável, com uma dieta balanceada;
  • controle o estresse;
  • evite o uso abusivo de álcool;
  • fique atento aos sinais da depressão, uma vez que ela pode contribuir para um ataque cardíaco;
  • caso esteja acima do peso, procure um acompanhamento profissional para emagrecer.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cardiologista no Rio de Janeiro.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp